segunda-feira, 29 de agosto de 2011

POSSESSÃO

Há três dias o monstro dormidor profundo, o que roncava no meu íntimo, despertou e urra! Destampou-se a lata da respiração...
Já não durmo eu, nem como! Comer como? Só escuto. Urra!...
Dele sai coisas terríveis, versos que nunca escreverei, tais como: ‘bezerros mamam nas vacas, josés não mamam em ninguém’...
Chego a ficar ruborizado!
Porém, é muito esperto o monstro dormidor profundo. Se vê que dele tiro algum proveito... cala-se.
Escrevam seu nome nos cânones da literatura! Ou partam-se os cânones, que para pouco ou nada servem!
O monstro dormidor profundo é uma besteira que inventei, para depois xingar palavras com muitas estrelinhas... Eu, este outro animalzinho besta, homem pelo reticente subterfúgio de calar-se na hora exata e ser “sapiens”.
Mas não seria extravagante demais e pouco humilde render-se a todas as delicadezas?

Antonio Fabiano
Belo Horizonte, 29 de agosto de 2011.
Blog: www.antoniofabiano.blogspot.com
E-mail: seridoano@gmail.com

Um comentário:

  1. Jaécia Bezerra de Brito5 de setembro de 2011 20:53

    Que bicho sabido esse inconsciente, na beira do abismo se joga e a toda largura plana nas ondas revoltas chegando tranquilo em qualquer lugar.

    ResponderExcluir