segunda-feira, 21 de março de 2016

LIBERDADE, PRÊMIOS E KOKESHI!

Estive ontem no bairro da Liberdade (São Paulo), que é um pedaço do Japão no Brasil. Estive lá para a cerimônia de entrega do 33º Prêmio “Yoshio Takemoto”, conferido pela Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil. Recebi o prêmio do ano (2015) na categoria haicai, um tipo muito especial de poema japonês, do qual sou praticante. Este prêmio me honrou sobremaneira, pela importância que possui no cenário haicaístico brasileiro, por estar especialmente alinhado à escola tradicionalista de haicai japonês, pela seriedade, autoridade e competência de seus organizadores e julgadores.
O evento deu-se na Associação Miyagui Kenjinkai, oficiado em japonês e português, festejando-se na mesma ocasião o cinquentenário de fundação da Nikkei Bungaku.
Ocorreu, na mesma tarde, a entrega de outro prêmio de haicai, pela já referida Associação e pelo Grêmio Haicai Ipê de São Paulo: o 8º “Masuda Goga”. Este homenageia uma das figuras mais extraordinárias da história do haicai no Brasil, Hidekazu Masuda, Goga Sensei (1911-2008), que foi mestre de haicai em japonês e português, além de jornalista, escritor e artista plástico.
Ao término de tudo aproveitei para passar pela banquinha do Sr. Midori Aoshima, na Feira da Liberdade. Trata-se de um artesão japonês que vive no Brasil desde a primeira metade do século passado, com quem gosto de conversar e de quem possuo algumas dezenas de kokeshi.*

* Kokeshi: bonequinhos japoneses de tradição antiquíssima.   

Antonio Fabiano
São Paulo, 21 de março de 2016

2 comentários:

  1. Vi você recebendo o prêmio, numa reportagem japonesa, no jornal da televisão! Parabéns!
    Adriano

    ResponderExcluir