segunda-feira, 19 de setembro de 2016

BONSAI (9) - CEREJEIRA SILVESTRE

Cerejeira Silvestre

CEREJEIRA SILVESTRE
(Eugenia mattosii)
Esta espécie é outra joia de bonsai nacional! É considerada, por muitos bonsaístas, a rainha dos bonsais do Brasil, tal é a sua beleza, além de tantas outras excelentes qualidades. É uma nativa de fácil condução e ótimos resultados, dentre as melhores de nossas espécies para a arte.
Suas folhas são pequenas e brilhantes, nascem avermelhadas, mas gradativamente ficam verdes. Pode ter uma copa bem adensada, o que acentua a beleza e favorece ainda mais a frutificação. Dá flores brancas e belos frutos vermelhos, em profusão, os quais são comestíveis. *
Esta espécie foi descoberta perto de Blumenau e Florianópolis (SC), no final da década de 1950, pelo estudioso João Rodrigues de Mattos – daí o nome científico Eugenia mattosii. Naquele tempo, e ainda mais hoje, eram raríssimas na natureza.
Possui diversos nomes: "mini-cerejeira", "cerejeira-silvestre", "cereja-anã", "pitanga-anã", "cerejinha", "pitanguinha" e até "pitanguinha-de-mattos".
Esta minha árvore tem mais de vinte anos, veio do Paraná, eu a adquiri de Romagnole e soube que passou também pelas mãos de outro conceituado bonsaísta, Michael Guarnieri Bortolacci.

Antonio Fabiano
seriadoano@gmail.com

Note: se você deseja priorizar em sua árvore a frutificação (uma das tantas potencialidades desta bela espécie), não deve cavar/acentuar tanto os patamares do seu bonsai, como faço no meu exemplar, mas deixar a copa bem cheia. 

FOTOS

























segunda-feira, 12 de setembro de 2016

BONSAI (8) - ÓCNA


ÓCNA
(Ochna serrulata)
Esta é uma planta arbustiva de origem africana. Possui detalhes tão interessantes, que é impossível ficar indiferente ao fascínio que ela exerce! A cor castanha de seu caule delgado é marcada por pontinhos de cor cinza, salientes. As folhas elípticas são serrilhadas, nascem vermelhas, bronzeadas, mas logo se tornam verdes e são incrivelmente brilhantes. A ócna perde as folhas, parcialmente, no inverno. Suas flores são amarelas e perfumadas, surgem na primavera. Quando fecundadas, as pétalas caem. Então, as sépalas que eram discretas tornam-se vermelhas, abrigando em seus cálices pequenos frutos verdes que com a maturação ficam pretos.  É um verdadeiro espetáculo de cores, a transformação pela qual passa a ócna! O conjunto disso fez com que ela se tornasse também conhecida como a planta Mickey Mouse, por lembrar o personagem infantil, quando está frutificada.
Este bonsai tem o estilo SHIZEN-ZUKURI. Possui menos de dez anos de idade. Já consegui com sucesso mudas a partir de suas sementes/frutos na primavera, para meu velho amigo Kawamoto.
Antonio Fabiano
seridoano@gmail.com


FOTOS




























Todas as fotos são da mesma planta em anos e estações diferentes.
Por último a vemos neste belíssimo vaso Izumi.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

BONSAI (7) - SERISSA CHINESA

Este é o meu Dragão Chinês!

SERISSA
(Serissa foetida)
A serissa tem sua origem na Ásia – sul da China, Índia e Japão. Há cultivares diferentes da espécie, a saber: "chinesa", "variegata", "japonica", "rosea" etc. A minha é uma serissa chinesa.
No Oriente é também conhecida como "árvore-das-mil-estrelas", por causa das numerosas e minúsculas flores brancas, semelhantes a estrelas, que surgem com abundância na primavera e no verão. Ou seja, ama calor!
Os primeiros bonsais de serissa chegaram a São Paulo através de imigrantes japoneses. Este meu bonsai, contudo, veio (importado) da China há muitos anos.
A serissa é considerada uma das espécies mais cultivadas como bonsai, em todo o mundo, sendo relativamente simples e bastante adequada para quem mora em apartamento ou tem pouca incidência de luz solar. Necessita de pelo menos duas horas de sol por dia, podendo ser bonsai de interior.* Mas se queremos uma floração abundante devemos expô-la a mais horas de sol.
A serissa foetida ou phoetida (em latim, pronuncia-se "fétida"), quando cortada ou machucada, exala um odor que para muitos é desagradável, o que justificaria seu segundo nome.
Esta é a minha árvore mais "temperamental"... Suas folhas ficam amarelas no frio excessivo (odeia frio!), por isso eu a abrigo dentro de casa nas noites de inverno, em que a temperatura cai abaixo de 13 graus. Ela também se estressa quando muda de lugar... É hipersensível! Reclama quando há muito sol, reclama quando há pouco sol! Mas, calma! É muito resistente e rápida, logo volta ao normal!
Este é um bonsai em estilo NEJIKAN, tronco retorcido, que na China é chamado de "estilo do Dragão". Olhe bem para as fotos e entenderá...

Antonio Fabiano
seridoano@gmail.com

(*) Bonsais de interior são aqueles que podem ficar dentro de casa, desde que perto de uma janela e/ou onde recebam algumas horas de sol diretamente em suas folhas, todos os dias, além de vento etc. São plantas que exigem menos horas de insolação (ex.: buxos, carmona, fícus, ligustro). Contudo, mesmo estes bonsais devem ser cultivados fora de casa se os queremos mais bonitos e mais saudáveis. Árvores não gostam de morar dentro de casas! Isso é óbvio, não é?



FOTOS











Silhueta da minha árvore em uma noite escura...
Havia faltado luz na cidade. 
A árvore está do lado de fora da janela de vidro.