domingo, 28 de agosto de 2011

Jacques Brel - Mathilde (live)



Jacques Brel - Mathilde (1964).
Casino de Knokke - première interprétation en publique de cette chanson.

Licença Padrão do YouTube

TRADUÇÃO:

“Mamãe, chegou o tempo
De rezar pela minha salvação.
Matilde voltou!
Bougnat, você pode guardar seu vinho,
Pois esta noite eu beberei meu desgosto.
Matilde voltou!
Você, a empregada, você Maria,
Seria melhor que trocasse os lençóis.
Matilde voltou!
Meus amigos, não me abandonem!
Esta noite eu volto ao combate...
Maldita Matilde, porque estás aqui!

Meu coração, meu coração, não batas tanto!
Faça de conta que não sabe
Que a Matilde voltou!
Meu coração deixe de repetir
Que ela está mais bela que antes do verão!
A Matilde que voltou!
Meu coração pare de festejar,
Lembre-se que ela espedaçou você,
Esta Matilde que está de volta!
Meus amigos não me abandonem!
Digam-me, digam-me pra não fazer isto!
Maldita Matilde, estás aqui!

Minhas mãos, fiquem calmas!
É um cão que volta da cidade.
Matilde voltou!
Minhas mãos não batam,
Isso não é da conta de vocês!
Matilde voltou!
Minhas mãos, não tremam mais!
Lembrem-se de quando eu chorava sobre vocês...
Matilde voltou!
Minhas mãos não se abram!
Braços meus, não se estendam!
Bendita Matilde, estás aqui!

Mamãe, pare com as rezas!
Seu Jacques volta ao inferno!
Matilde voltou pra mim!
Bougnat, traga-nos o vinho!
Aquele de núpcias e festins!
Matilde voltou pra mim!
E você, a empregada, você Maria,
Vá cobrir a minha cama de lençóis,
Matilde voltou pra mim!
Amigos, não contem mais comigo!
Eu cuspo de novo pra cima!
Minha bela Matilde, eis que voltaste... voltaste!!!”

* * *

2 comentários:

  1. Pode dar a tradução? Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Claro. Vou colocar a minha versão na própria postagem pra você. Abraço!

    ResponderExcluir